Social Commerce: 76% dos brasileiros preferem redes sociais para comprar

O consumo online já se tornou uma realidade para 86% dos brasileiros de acordo com pesquisa realizada pela  pela All iN | Social Miner em parceria com a Etus e a Opinion Box. Como uma grande parte das pessoas está nas redes sociais – são 4,2 bilhões de usuários no mundo segundo a We Are Social -, o avanço do Social Commerce, que engloba o relacionamento mais próximo com os compradores e a prática de compra e venda via redes sociais, ocorre de maneira exponencial.

Para pesquisar itens de desejo, 76% dos consumidores já recorrem às redes sociais – 56% deles para ter acesso a avaliação de outros clientes, e 54% para comparar preços. Os clientes das classes A e B são os que mais se interessam em comprar via redes sociais do que outras pessoas (75%), enquanto entre o público de classe C, D e E, a porcentagem fica em 65%.

O Instagram é o queridinho por quem usa as redes para buscar produtos (62%), seguido pelo Facebook (61%), Google Shopping (61%) e WhatsApp (37%):

Qual canal é o preferido pelos clientes?

Dos 86% que têm o hábito de comprar online, 74% o fazem pelos sites e aplicativos, 18% nas lojas físicas, e 8% pelas redes sociais. Já no que tange às redes sociais para consumir, a maioria recorre ao Google Shopping (53%) e ao Instagram (50%).

Quando se trata de comprar produtos, 74% usam as redes sociais: 53% Google Shopping, 50% usam o Instagram, 43% o Facebook, e 42% o WhatsApp.
Entre os motivos pelos quais os consumidores  escolhem comprar nas redes sociais, existem diversas opiniões diferentes que vão das mais comuns, que são preço, rapidez, e acesso a mais informações sobre os produtos, à facilidade e praticidade ao pesquisar e à possibilidade de encontrar lojas menores, de pequenos e médios produtores.

Vale observar também os pontos considerados pelos compradores que preferem recorrer a sites e aplicativos, para incluir no planejamento de Marketing das redes sociais e aumentar as chances de vendas nesses canais. Além dos preços (54%) e praticidade (49%), por exemplo, há pessoas que se sentem mais seguras ao comprar em sites e apps (44%), e outras que querem ter acesso a mais opções de produtos (44%). Pensando nisso, cabe aos varejistas que estão nos Instagram e Facebook, por exemplo, aumentar os itens exibidos em suas páginas para mostrar mais variedade, e otimizar o processo de compra para transmitir mais segurança.


A importância das avaliações no Social Commerce

75% dos consumidores têm o hábito de avaliar lojas e marcas das quais compram, 62% fazem isso nos sites das lojas/marcas, 35% em sites como o Reclame Aqui, e 34% nas redes sociais da marca, ou nas suas próprias redes sociais (que é a opção de 26% dos respondentes). E, como 56% aderiram às redes sociais para pesquisar sobre produtos com o intuito de ter acesso às avaliações de outros compradores, 67% vão direto aos comentários de outros clientes para saber como foi a experiência deles com a marca.

Fonte: O Mundo do Marketing

Gostou? Compartilhe